Já se encontra registado?
Glossário
TodasABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ
A
AD REQUEST
Número de vezes que um anúncio aparece num browser como resultado direto de uma interação (pedido) de um visitante com um site. Medida, relacionada com page request. O mesmo que “impressões” ou “impressions”.
AD SENSE
Tecnologia/serviço de publicidade oferecido pelo Google. Os donos de websites podem inscrever- se no programa para exibir anúncios em texto, imagem e, mais recentemente, vídeo. A exibição dos anúncios é administrada pelo Google e gera receitas com base na quantidade de cliques ou de visualizações.
AD SERVER
Software utilizado para fornecer anúncios display ou anúncios de texto ao browser do utilizador. O ad server serve para selecionar que anúncio será o mais apropriado para cada caso, contagem de impressões e cliques e elaboração de relatórios da performance da campanha.
AD WORDS
É o principal serviço de publicidade da Google. Usa o sistema de publicidade por Custo por Clique (PPC) e Custo por Mil (CPM) que consiste em anúncios em forma de links encontrados, principalmente, nos mecanismos de pesquisa relacionados com as palavras-chave que o utilizador pesquisa. Sendo um modo de adquirir publicidade altamente segmentada independentemente de qual seja o orçamento do anunciante.
ADESÃO
Percentagem de audiência de um suporte que pertence a um grupo- alvo em análise.
AFINIDADE (índice de)
Indicador do grau de adesão entre o alvo e a audiência de um determinado suporte. Como índice calcula-se a partir da razão entre a cobertura do grupo alvo e a cobertura do universo.
AGÊNCIA DE MEIOS
Empresa que presta serviços, essencialmente a anunciantes, centralizados na investigação, planeamento estratégico e táctico, negociação e compra de espaço publicitário, em meios de comunicação e suportes de publicidade.
AGÊNCIA DE PUBLICIDADE
Empresa que presta serviços a anunciantes de definição e concretização de estratégias de comunicação comercial, desenvolvimento criativo e acompanhamento especializado.
ALVO
Ver “grupo-alvo”. O mesmo que “target”.
AMD
Associação Portuguesa de Marketing Directo
AMOSTRA
É um subconjunto de um conjunto mais geral denominado população ou universo. Mediante técnicas de inferência estatística, é possível generalizar as conclusões obtidas nesse subconjunto para todo o universo (população).
AMOSTRAGEM ALEATÓRIA
Construção de uma amostra em que é conhecida a probabilidade de cada elemento da população ser incluído nessa amostra e simultaneamente a margem de erro quando generalizamos as conclusões para o universo.
ANUNCIANTE
Empresa que tem um produto ou serviço no mercado e utiliza a publicidade/comunicação como instrumento de marketing.
ANÚNCIO
Mensagem divulgada pelos media, em geral mediante pagamento do anunciante, destinada à oferta e fornecimento de informação de bens ou serviços, sob forma gráfica, áudio ou audiovisual, de acordo com o meio a que se destina.
APAME
Associação Portuguesa das Agências de Meios
APAN
Associação Portuguesa de Anunciantes
APAP
Associação Portuguesa das Empresas de Publicidade e Comunicação
APCT
Associação Portuguesa para o Controlo de Tiragem e Circulação de Imprensa
APEIP
Associação Portuguesa de Empresas Gestoras de Investimento Publicitário
APEPE
Associação Portuguesa de Empresas de Publicidade Exterior
APIMPRENSA
Associação Portuguesa de Imprensa
APODEMO
Associação Portuguesa de Empresas de Estudos de Mercado e Opinião
APR
Associação Portuguesa de Radiodifusão
ATS (Average Time Spent)
Média do tempo que cada indivíduo contactado despendeu com um suporte ou meio, num período determinado. Indicador normalmente expresso em minutos. O mesmo que “tempo médio despendido”.
ATV (Average Time Viewed)
Média do tempo que cada indivíduo do universo despendeu com um suporte ou meio num período determinado de tempo. Indicador normalmente expresso em minutos. O mesmo que “tempo médio de visionamento”.
AUDIMETRIA
Sistema de recolha de informação sobre audiências de televisão, sem interferência de entrevistadores, através de um dispositivo chamado audímetro (meter).
AUDIOMATCHING
Tecnologia usada na medição de audiências de televisão em que o reconhecimento do canal visionado é feito a partir da informação áudio da emissão de televisão. Esta tecnologia permite medir os conteúdos difundidos em direto (live) bem como em diferido (time-shift) até sete dias após a transmissão, em todas as plataformas (analógica e digital, cabo, satélite, terrestre e IPTV).
AUDIÊNCIA
Conjunto dos indivíduos que contactam com um suporte publicitário (telespectadores, leitores, ouvintes, etc.), num período de tempo determinado, expressa em percentagem.
AUDIÊNCIA DE TELEVISÃO
Conjunto caracterizado de indivíduos que estão presentes na sala ou compartimento onde se encontra o televisor ligado.
AUDIÊNCIA EXCLUSIVA
Conjunto dos indivíduos que fazem parte da audiência de um suporte e que não pertencem a mais nenhuma audiência de outros suportes, quando analisadas as suas duplicações, expressa em percentagem.
AUDIÊNCIA MÉDIA
Audiência provável que contacta com o suporte em dado momento (período para o caso da televisão e da rádio, e exemplar para o caso da imprensa). Ver “rating”.
AUDIÊNCIA MÉDIA DE IMPRENSA
Corresponde ao número ou percentagem de indivíduos que contactaram com a última edição de um dado suporte (véspera para diários, última semana para semanários, etc.).
AUDIÊNCIA MÉDIA DE RÁDIO
Audiência provável, em cada unidade de tempo, de um determinado período horário (no caso de rádio a unidade de medida é de 5 minutos). Ou seja, audiência ponderada (pelo tempo de audição) do conjunto de indivíduos que escutaram uma estação, num determinado período horário.
AUDIÊNCIA REGULAR
Conjunto de indivíduos que, nos últimos quatro exemplares/emissões de um suporte, contacta com pelo menos três deles.
AUDIÊNCIA TOTAL
Valor máximo de audiência de um suporte, ou seja, o conjunto de indivíduos que tiveram contacto com ele, independentemente do período em que o fizeram. Ver “reach”.
AUDÍMETRO
Dispositivo electrónico que regista o tempo que o televisor está ligado/desligado e o canal sintonizado, assim como a caracterização dos telespectadores em presença.
B
BANNER
Imagem gráfica, numa página web, que possui um link para uma localização à escolha do anunciante (ex. website do anunciante, microsite, jump page, etc.).Existem em diversas formas e tamanhos.
BAREME
Conjunto de estudos de audiências dos meios Imprensa e Rádio realizados regularmente pela empresa de estudos de mercado Marktest.
BARTERING
Obtenção, por parte de um anunciante, de condições especiais junto de um suporte publicitário, como contrapartida ao fornecimento de um programa pré-realizado, propriedade do anunciante.
BASE DE SONDAGEM
É a designação dada a listas, mapas ou qualquer outro registo de população de onde é retirada a amostra.
BEHAVIORAL MARKETING
Variante de web marketing que tem por objectivo o envolvimento junto do grupo-alvo da empresa/marca, através da recolha de informação sobre o comportamento online do utilizador (páginas visitadas ou pesquisas feitas) visando o conhecimento do tipo de anúncios que serão mais eficazes na comunicação com o utilizador em questão, aumentando assim a probabilidade de propiciar conteúdo relevante.
BEHAVIORAL TARGETING
Refere-se a um conjunto de tecnologias e técnicas utilizadas pelos editores e anunciantes de sites online que lhes permite aumentar a eficácia das suas campanhas através da recolha de dados gerados pelo site e pela página visitada tornando possível a identificação dos hábitos de navegação e de consumo de grupos de utilizadores, permitindo assim a construção de um perfil-tipo.
BID
Definição do preço máximo que se está disposto a pagar de forma a melhorar a posição de um anúncio nos resultados de pesquisa PPC (Pay-per-Click).
BLEED
Ver “corte (ao)”.
BLOCO PUBLICITÁRIO
Conjunto de anúncios que se emitem de forma agrupada em televisão, com regras definidas em termos legais ou com normas definidas pelas estações emissoras, identificados por “separadores espácio-temporais” que delimitam o seu princípio e fim, dentro de um programa ou entre programas.
BREAK
Ver “bloco publicitário”.
BROADSHEET
Jornal com a dimensão tradicional, isto é, com dimensões aproximadas de 37x57 cm.
BROWSER
Programa que permite aos utilizadores aceder a documentos na World Wide Web podendo ser de texto e/ou gráficos. Os browsers podem ser com base em texto ou em gráficos. O Internet Explorer, o Google Chrome, o Safari e o Firefox são exemplos de browsers.
BUDGET
Ver “orçamento”.
BURST
Ver “vaga”.
C
CAEM
Comissão de Análise de Estudos de Meios. Associação tripartida constituída por Anunciantes, Meios e Agências de Meios.
CALL TO ACTION
Acção solicitada pelo texto ou conteúdo de um anúncio. Poderá ser pedido ao utilizador que concretize uma compra, assine uma newsletter, complete um questionário, etc. Considera-se uma forma de assegurar ao anúncio maior probabilidade de obter a resposta desejada e, consequentemente, retorno do investimento.
CAPI (Computer Assisted Personal Interview)
Sistema de realização de entrevistas pessoais assistidas por computador.
CAPPING
Ou “frequency capping” Forma de activação do limite de frequência para uma campanha. Define um limite para o número de impressões que um determinado anúncio é visualizado por dia, semana ou mês, por cada utilizador. Escolhe também se o limite se aplica a cada anúncio, grupo de anúncios ou campanha.
CATI (Computer Assisted Telephone Interview)
Sistema de realização de entrevistas telefónicas assistidas por computador.
CENSO
Recolha de dados de todos os indivíduos de uma determinada população ou universo (por exemplo um país).
CHECK-LIST
Enumeração do conjunto de acções a desenvolver por forma a atingir determinado objectivo com a máxima eficiência.
CIRCULAÇÃO (imprensa)
Número de exemplares efetivamente colocados no mercado, isto é, correspondente à soma das vendas em banca, assinaturas e ofertas (circulação = tiragem – sobras).
CLICK
Acção de um utilizador da Internet ao dar um ou dois toques (dependendo da configuração do computador) com o rato (mouse) para aceder a uma aplicação/programa, a uma página web, a um link, a uma pasta, etc.
CLICK-THROUGH/CLICK-RATE
Ato de clicar num link existente na página de um site, que remete para outro site ou ato de clicar num banner publicitário existente numa página. Este indicador é utilizado para medir a eficácia de um site, nomeadamente no que diz respeito à publicidade online.
CLUSTER
Grupo de unidades elementares da população, idealmente com a mesma variabilidade da população.
COBERTURA (cov)
O valor de cobertura é a percentagem de indivíduos, pertencentes ao alvo, que contactam com o suporte pelo menos uma vez. A cobertura que, conseguida com uma inserção, para um dado suporte, é igual ao valor de audiência média desse mesmo suporte. A introdução de mais inserções num plano de meios fará aumentar o valor de cobertura, tendendo para o valor máximo possível, que corresponde ao valor de Cobertura Máxima.
COBERTURA EFICAZ
Percentagem do alvo exposto a um nível definido de contactos com a campanha. Esse nível é estabelecido pelo utilizador através de uma curva de resposta.
COBERTURA EXCLUSIVA
Percentagem do alvo que contacta exclusivamente com determinado suporte (não existem duplicações com qualquer outro suporte da campanha).
COEFICIENTE ALFA
Relação entre o share de recepção de um suporte/programa e o share de emissão, isto é, mede a contribuição do suporte/programa para uma boa audiência média.
COEFICIENTE BETA
Relação entre o coeficiente alfa de um canal com o coeficiente alfa do total de televisão, isto é, mede a eficiência do suporte em relação ao total de televisão.
COOKIE
É um grupo de dados trocados entre o navegador e o servidor de páginas, colocado num arquivo (ficheiro) de texto criado no computador do utilizador. Esta informação permite à pessoa que está a gerir o site obter informação sobre os computadores que estão a aceder ao seu site.
CORTE (ao)
Diz-se de um anúncio que ocupa um espaço, na página da publicação, para além da mancha de impressão, indo até ao limite da página. O mesmo que “bleed”
CPA (Custo por Aquisição)
Numa campanha de modelo CPA o anunciante paga apenas por acções/aquisições como vendas ou registos.
CPC (Custo por Clique)
Método através do qual o anunciante paga um montante por cada clique efectuado no seu anúncio.
CPL (Custo por Lead)
O anunciante paga apenas um preço fixo por cada lead gerada por um anúncio. Uma lead pode ser um formulário de contacto preenchido, um questionário ou um endereço de e-mail.
CPM (Custo por mil)
Medida de rentabilidade que permite calcular o custo médio de um suporte/campanha para cada 1000 contactos obtidos.
CPR (Custo por rating)
Custo de um ponto de rating obtido pelo suporte/campanha.
CTR (Click-through Rate)
Taxa de clique. Percentagem de utilizadores que clicaram num anúncio tendo em conta o total de utilizadores que viram esse mesmo anúncio. Se 50 pessoas viram o anúncio e 25 clicaram o CTR é de 50%.
CURVA DE RESPOSTA
Função, definida pelo planeador, que faz corresponder uma probabilidade de memorizar cada anúncio por um determinado número de contactos.
CUSTO POR GRP
Investimento necessário para atingir 1% do alvo definido para uma campanha de publicidade. Mede o nível de rentabilidade do investimento na campanha, por ponto de audiência.
CUSTO POR GRP EQUIVALENTE (Eqpr)
Conceito principalmente usado em televisão, onde o investimento feito em cada exibição é normalizado ao custo do suporte de uma certa duração (ex. 20’’), permitindo comparar campanhas com spots de durações diferentes.
D
DIFUSÃO
Número de exemplares de uma certa publicação que são vendidos pelos diferentes canais possíveis.
DISPLAY ADVERTISING
Publicidade gráfica em páginas de Internet em vários formatos de banners, como imagens estáticas ou animadas, ou media interactivo que inclua elementos de áudio e vídeo.
DISTRIBUIÇÃO DE CONTACTOS
Informação da distribuição da cobertura de acordo com o número de vezes (frequência) que os indivíduos são expostos a uma campanha publicitária.
DIÁRIO
Jornal ou outra publicação que é publicado pelo menos cinco vezes por semana.
DUPLICAÇÃO DE AUDIÊNCIA
Percentagem (ou número) de indivíduos contactados por um suporte que contactaram com um outro suporte. A duplicação é calculada sobre a cobertura máxima.
DWELL
O tempo total gasto pelo utilizador a interagir com o banner. Esta métrica soma as seguintes acções: o tempo em que o rato esteve on, mouse over no banner, utilizador inicia vídeo, utilizador inicia expansão do banner e qualquer outra interacção definida na implementação da criatividade. O tempo será acumulado para cada impressão, independentemente da posição do rato em relação ao anúncio, desde que a acção seja iniciada pelo utilizador.
E
E-MAIL MARKETING
Utilização do e-mail como ferramenta de marketing directo, sendo uma das formas eficazes e rápidas para uma marca desenvolver a relação com os seus actuais ou potenciais clientes, a custos reduzidos. Permite, igualmente, bons níveis de segmentação, de personalização das mensagens e de medição de resultados.
EACA
European Association of Communications Agencies.
EGTA
European Group of Television Advertising.
EMRO
European Media Research Organization.
ENCARTE
Anúncio, autónomo fisicamente, que se coloca entre páginas de um meio impresso, sem fazer parte do mesmo, com o objectivo de se destacar da publicação.
ENDEREÇOS IP
Todos os computadores ao acederem à Internet ficam com um número que os identifica de forma única, um endereço IP (ex. 200.245.258.275).
ENTREVISTA
Contacto entre indivíduos onde um representa uma entidade ou empresa, cuja comunicação pode ser desenvolvida por qualquer meio de comunicação, nomeadamente telefone, correio, Internet ou contacto pessoal, com o objectivo de obter informações sobre um tema em análise.
ERRO AMOSTRAL (Desvio)
Representa a diferença entre a estimativa, retirada da amostra, e o valor do parâmetro na população.
ESOMAR
European Society for Opinion and Market Research.
ESTABLISHMENT SURVEY
Ver "Estudo Base".
ESTATÍSTICA INDUTIVA
Parte da estatística que, com base em resultados obtidos através da análise de uma amostra da população, procura inferir, induzir ou estimar comportamentos da população da qual a amostra foi retirada (inferência estatística).
ESTRATÉGIA DE MEIOS
Documento/ação preparada, normalmente por uma agência de publicidade ou meios, definindo os meios que melhor atingem os objectivos de comunicação e de publicidade, dentro de um orçamento disponível, tendo ainda em conta todos os factores que possam condicionar a acção.
ESTUDO BASE
Estudo que tem como objectivo determinar a dimensão e características sociodemográficas do universo de lares relativamente ao meio televisão com a finalidade de desenhar e controlar a amostrado painel de audimetria. A partir deste estudo é também possível extrapolar os resultados do painel para o universo.
ESTUDO COINCIDENTAL
Estudo realizado junto dos lares do painel de audimetria com o objectivo de controlar a qualidade da informação das audiências de televisão, tentando averiguar a precisão das informações recolhidas no processo automático. Este estudo permite avaliar a precisão do audímetro tendo em conta o estado em que se encontra o televisor (ligado/desligado) e o nível de colaboração dos painelistas em relação ao uso correto do comando de sinalização (presença/ausência).
ESTUDO DE MEIOS
Nome genérico dado aos estudos que têm por objectivo aferir a audiência e o perfil dos diferentes meios.
EXTRAPOLAÇÃO DE RESULTADOS
Método que consiste em transformar os valores amostrais em valores referentes ao universo.
F
FIDELIDADE
Ver “índice de fidelidade”.
FILTRO
Conjunto de critérios que conduzem à selecção dos indivíduos a serem incluídos num grupo-alvo. Os filtros mais usuais são os que se estabelecem com variáveis sociodemográficas e/ou consumo.
FLOWCHART
Distribuição e calendário de inserções correspondente ao desenvolvimento de uma campanha de publicidade num determinado período (ex. ano).
FREQUENCY CAPPING
Ver “capping”.
FREQUÊNCIA MÉDIA DE CONTACTOS
Número de vezes, em média, que cada indivíduo do alvo é contactado pelo suporte ou plano. O mesmo que “OTS (opportunity to see)”.
G
GGTAM (Global Guidelines for Television Audience Measurment)
Documento aceite por várias entidades (ex. ESOMAR, EMRO, EACA, WFA, etc.), base de trabalho para qualquer análise sobre medição de audiências de televisão.
GRELHA DE PROGRAMAS
Distribuição dos vários programas de televisão e rádio, por faixas horárias, com o objectivo de fixar audiências.
GRP (gross rating points)
Unidade internacional de medida comparativa do impacto quantitativo de uma campanha publicitária. Representa o número total de contactos conseguidos para cada 100 pessoas do alvo (GRP#). Ao apresentar-se numa base percentual (GRP%) é independente da dimensão do alvo, permitindo assim a comparação entre campanhas ou suportes dirigidos a diferentes alvos.
GRUPO-ALVO
Grupo de indivíduos a quem se dirige uma campanha publicitária, constituindo um subconjunto de elementos de um dado universo. É geralmente definido por características sociodemográficas, psicográficas, de posse de bens, comportamentos, etc. O mesmo que “alvo ou “target”.
H
HITS (gross exposures)
Número de ficheiros que são chamados quando se entra numa página (incluindo gráficos, texto e elementos interactivos). Se a página, contendo dois gráficos, for vista por um usuário são registados três hits. Esta medida é mais utilizada pelos próprios sites para terem uma noção do volume pedido.
HOME PAGE
Termo usado para designar a página de entrada de um site.
HORÁRIO NOBRE
Período com maior volume de audiência e, como tal, com maior interesse publicitário teórico. Utiliza-se em televisão e rádio. O mesmo que “prime time”.
HTML (Hypertext Mark-Up Language)
Linguagem usada para construir páginas para a web. Permite a criação de documentos com gráficos e links para outros documentos.
I
ICAP
Auto Regulação Publicitária (anteriormente Instituto Civil da Autodisciplina Publicidade)
IMAGEM (de marca)
Opinião que os consumidores têm de um bem ou serviço que se comercializa com um nome conhecido.
IMPACTO
Cada uma das vezes que um anúncio entra em contacto com um indivíduo (impacto útil se o indivíduo pertence ao grupo-alvo).
IMPRENSA
Termo que designa o conjunto dos vários suportes de comunicação escrita, impressa.
IMPRESSION SHARE
Percentagem que exprime a relação entre o número de vezes que os anúncios foram exibidos com o número total de possíveis impressões no mercado-alvo.
IMPRESSÃO
Uma impressão corresponde a uma visualização do anúncio. Ver “ad request”.
INSERÇÃO
Anúncio nos suportes de publicidade.
INTERACÇÃO
Número total de vezes que o utilizador iniciou uma acção. Neste valor estão incluídos cliques, aberturas de expansíveis e desencadeamento de sidekick, início de vídeo ou outras acções definidas na altura de implementação da criatividade.
INTERVALO DE CONFIANÇA
Um intervalo de confiança é uma amplitude (ou um intervalo) de valores que têm probabilidade de conter o verdadeiro valor da população e está associado a um grau de confiança que é uma medida da nossa certeza de que o intervalo contém o parâmetro populacional. Um intervalo de 95 % de confiança significa que, se recolhermos várias amostras de dimensão n, calcularmos as médias e os desvios padrões dessas amostras e construirmos os intervalos de confiança respectivos, utilizando a expressão anterior, cerca de 95% desses intervalos conterão o valor médio µ, enquanto os restantes 5% não conterão o parâmetro µ. Não temos a certeza que um dado intervalo, em particular, contenha o parâmetro desconhecido, mas estamos confiantes que assim aconteça, isto é, estamos 95% confiantes que o intervalo que calculámos a partir da amostra seleccionada (na prática só seleccionamos uma amostra), contenha o valor do parâmetro.
INVESTIMENTO EQUIVALENTE
Valor obtido pela conversão do investimento real ao custo de uma duração normalizada (20” ou 30”).
J
JORNAL
Publicação impressa, periódica, destinada principalmente a difundir informações gerais.
JUSTIFICATIVO DE ANÚNCIOS
Recortes reais de anúncios tal como aparecem nos exemplares da publicação e que servem como prova da sua inserção.
K
KEYWORD
Palavra-chave que os utilizadores inserem num motor de busca quando iniciam uma pesquisa. Este termo pode também referir-se às palavras que um gestor de search marketing escolhe para fazer parte de uma campanha.
KPI (Key Performance Indicator)
Expressão usual em gestão que, no caso da publicidade online, assume a forma de key success indicator (KSI), e proporciona medidas quantificáveis previamente ao arranque de uma campanha, que definirão o nível de sucesso esperado, tendo em conta os objectivos organizacionais.
L
LANDING PAGE
Página web que o utilizador visita depois de clicar num anúncio. Os gestores de marketing procuram melhorar a taxa de conversão através de variados testes às landing pages, tais como variantes de navegação, layout, oferta promocional e texto.
LAR
Entende-se por lar, no painel de audimetria, um conjunto de indivíduos que residem no mesmo domicílio particular e partilham o espaço e utilização dos meios audiovisuais.
LAYER
Peça, com dimensões variáveis e tempo limitado de exposição, que surge sobre o site que o utilizador está a visualizar e que pode deixar de estar visível por acção do utilizador através de um botão de fechar.
LEADERBOARD
Banner horizontal com a dimensão de 728×90.
LINHA
Unidade tipográfica de medição dos anúncios de imprensa.
LINK
Parte de uma página da Internet que se liga a outra página ou parte da página. Uma palavra em destaque numa página poderá conter um link que irá fazer o elo de ligação com outra página.
LINKS PATROCINADOS
Lista de anúncios PPC (pay per click) que aparecem normalmente destacados no lado direito de uma página de resultados de um motor de busca.
LINÓMETRO
Régua cuja unidade de medida utilizada é a linha, usada para a medição da dimensão de anúncios na imprensa e respectiva valorização comercial (tabelas de publicidade).
M
MAILING LIST
Lista de endereços para a qual podemos comunicar através de correio electrónico.
MANCHA
Parte da página de uma publicação ocupada por texto ou por publicidade.
MASS MEDIA
Expressão inglesa formada nos anos 50 para designar veículos de comunicação que atingem um conjunto diversificado e vasto de pessoas (ex. televisão, imprensa, rádio, etc.).
MEDIA MIX
Combinação de vários meios por forma a optimizar uma campanha publicitária.
MEIO (médium)
Conjunto dos suportes com as mesmas características técnicas (ex. televisão, imprensa, rádio, etc.), através do qual é transmitida a informação.
MEIO PUBLICITÁRIO
Meio utilizado com a finalidade de efectuar comunicação de publicidade.
MEIOS (media)
Conjunto dos vários meios (televisão, imprensa, rádio, outdoor, internet).
MERCHANDISING
Actividade dirigida para a promoção de um produto logo que chegue ao ponto de venda (ex. embalagens, escaparates, etc.), complementando a publicidade.
METER
Ver “audímetro”.
MOBILE ADS
Anúncios elaborados especificamente para serem exibidos em telemóveis, smart phones, PDA’s, tablets e outros dispositivos de Internet móveis.
MOBILE MARKETING
Conjunto de práticas que permitem ao anunciante comunicar com o seu público-alvo de maneira interactiva e relevante, através de qualquer dispositivo ou rede móvel. Essa comunicação pode ser na vertente de marketing relacional com os clientes actuais (via SMS ou MMS), ou na vertente de display advertising para captação de novos clientes (em sites mobile).
MREC
Banner com a dimensão de 300×250 pixels.
MÓDULO
Cada uma das partes em que se divide igualmente uma página de um jornal, servindo de base para a medição de anúncios publicitários e sua comercialização (determinado número de linhas de uma coluna).
N
NÚMERO MÍNIMO DE CASOS
Número necessário de painelistas/entrevistados presentes na amostra, que pertencem ao alvo definido, para que o tratamento de dados seja aceitável estatisticamente.
O
OMNIBUS
Estudo de mercado continuado que se destina a cobrir uma série de assuntos ao mesmo tempo (diversas marcas, diversos clientes).
OPTIMIZAÇÃO
Tratamento que visa procurar, entre várias combinações de planos existentes, a melhor solução teórica em função de critérios previamente definidos, finalidade do planeamento de meios.
ORÇAMENTO
Verba disponível para o desenvolvimento de uma acção de comunicação (publicitária) num determinado período de tempo. O mesmo que “budget”.
OTS (opportunity to see)
Ver “Frequência Média de Contactos”.
OUTDOOR
Ver “Publicidade Exterior”.
P
PAGE REQUEST
Número de vezes que um documento HTML aparece num browser como resultado directo de uma interacção (pedido) de um visitante com o site.
PAGE VIEWS
É o número de vezes que uma página de um site é mostrada ao utilizador.
PAINEL
Conjunto de indivíduos/lares que constitui uma amostra a partir da qual se recolhe informação, sendo estável e representativa de uma população, fixado de acordo com determinados critérios (sociodemográficos, etc.).
PAINEL DE CONSUMIDORES
Amostra de consumidores seleccionados de acordo com padrões de aquisição de bens ou serviços, da qual se recolhe informação numa base regular.
PARÂMETRO
É um indicador quantitativo referente a um atributo ou característica da população.
PATROCÍNIO
Financiamento, em exclusivo ou não, de um determinado suporte publicitário, por um anunciante ou marca, tendo contrapartidas comerciais (referências explícitas).
PAY PER VIEW (PPV)
Contrato com um distribuidor de Televisão por subscrição para recepção e pagamento do tempo visto num canal/programa específico.
PAY TV
Contrato e pagamento a um distribuidor de Televisão por subscrição para recepção de um canal/programa específico, mediante um descodificador apropriado.
PENETRAÇÃO (de um meio)
Percentagem de indivíduos de uma população (grupo-alvo) que se expõe a esse meio/suporte.
PIXEL
Unidade básica de composição de uma imagem digital.
PLACEMENT
Localização em que estará presente o anúncio do anunciante, reunindo informação acerca da localização (HP, ROS, RON, etc.) e formato.
PLANIFICAÇÃO DE MEIOS
Processos e técnicas usadas para seleccionar os meios e suportes e colocar os anúncios nos mesmos de um modo eficaz, isto é, cumprindo objectivos qualitativos ou quantitativos previamente definidos Ver “optimização”.
PLANO DE AMOSTRAGEM
Metodologia adoptada para obter a amostra da população acerca da qual se pretende obter informação (pré-avaliação).
PLANO DE MEIOS
Informação que especifica os objectivos da comunicação, selecção de suportes e sua utilização assim como a avaliação do seu alcance quantitativo e respectivo orçamento.
POLLING
Designação usada em audimetria referenciando o processo da recolha de dados do painel para o centro de processamento.
PONDERAÇÃO DE INDIVÍDUOS
Processo de atribuição de pesos a cada indivíduo de uma amostra/painel, de forma a corrigir o peso relativo dos elementos, face aos valores da amostra teórica, para posterior extrapolação para o universo.
POPULAÇÃO
É qualquer conjunto (pessoas, objectos, empresas, etc.) com uma ou mais características em comum, claramente definido e passível de ser investigado e sobre o qual se tiram conclusões.
PRIME TIME
Ver “horário nobre”.
PUBLICIDADE
Qualquer forma de comunicação feita no âmbito de uma actividade comercial, industrial, artesanal ou liberal, com o objectivo de promover o fornecimento de bens ou serviços, incluindo direitos e obrigações.
PUBLICIDADE EXTERIOR
Forma de comunicação visual que utiliza suportes que estão permanentemente na via pública. O mesmo que “outdoor”.
PÓS-AVALIAÇÃO
Verificação de resultados de campanhas com a finalidade de permitir confirmar até que ponto os resultados previstos foram obtidos, em relação aos indicadores usuais.
Q
QUALITY SCORE
Classificação dinâmica de cada palavra-chave, através da utilização de um número de diferentes variáveis para determinar a relevância dessa mesma palavra-chave para com o grupo de anúncios, pesquisas dos utilizadores, ou para com uma página específica na rede de conteúdos. Esses factores podem ser o click-through rate (CTR), relevância para com o grupo de anúncios, ou o histórico da performance da conta em questão.
QUESTIONÁRIO
Conjunto de questões elaboradas para recolha de informações de uma determinada população, como por exemplo hábitos, consumos, comportamentos, opiniões, etc.
R
RATING # (rat#)
Rating em milhares. Indica o número médio de milhares de indivíduos do alvo presente na audiência do evento/canal.
RATING % (rat%)
Taxa média de audiência por minuto. Para o seu cálculo, cada indivíduo é ponderado relativamente ao tempo de contacto com o evento/canal. O cálculo desta variável tem como base todos os indivíduos do alvo; tanto os que contactaram com o evento como os que não contactaram. O mesmo que “audiência média”.
REACH # (rch#)
Reach em milhares. Indica o número médio de milhares de indivíduos do alvo contactados pelo menos um minuto durante a emissão do evento/canal. Mesmo que o indivíduo contacte duas ou mais vezes com o mesmo evento/canal apenas é considerado uma vez.
REACH % (rch%)
Taxa de Cobertura ou Audiência Total. Mede a percentagem de indivíduos que “contactaram” com o evento/canal pelo menos 1 minuto. Note-se que, mesmo que o indivíduo contacte duas ou mais vezes com o mesmo evento/canal, apenas é considerado um contacto. O mesmo que “audiência total”.
RENTABILIDADE
É o resultado da relação custo/audiência de um suporte, meio ou campanha, para um determinado grupo-alvo sendo normalmente usados o custo por GRP ou CPM (custo por mil contactos).
REVISTA
Publicação periódica, que publica habitualmente artigos sobre assuntos ou domínios específicos.
RICH MEDIA
Publicidade que contém elementos gráficos ou interactivos mais elaborados do que os banners standard. Estes anúncios permitem uma grande interacção, podendo conter vários elementos multimédia (vídeo, áudio, etc.).
RIM-WEIGHTING
Processo iterativo que atribui uma ponderação a cada indivíduo, de forma a que a soma destas, para cada célula pré-definida, atinja a proporção presente no universo. Diz-se, neste caso, que o sistema de ponderação atingiu o óptimo.
RON (Run On Network)
Significa que os anúncios poderão surgir em todos os sites da rede do publisher em que esteja disponível o formato utilizado.
ROS (Run On Site)
Significa que os anúncios podem surgir em qualquer página do website escolhido para a campanha que tenha disponível localização do formato utilizado.
ROTAÇÃO DO PAINEL
Processo de substituição de lares de um painel, para evitar enviesamentos provocados por permanência demasiado longa. Os lares que atingiram o limite máximo de tempo de permanência estabelecido são substituídos por outros com iguais características, de forma a manter a representatividade do painel.
RÁDIO
Estação a partir da qual são emitidas ondas hertzianas susceptíveis de serem captadas por receptores.
S
SATURAÇÃO PUBLICITÁRIA
É a designação dada às situações em que se considera existir uma sobreocupação dos espaços/tempos, de um suporte, com presenças publicitárias.
SEGMENTAÇÃO DE AUDIÊNCIA
Decomposição da audiência de um suporte em partes, segundo um conjunto de factores definidos (variáveis sociodemográficas, hábitos de consumo, etc.).
SHARE DE AUDIÊNCIA (shr%)
Relação entre o tempo total despendido a ver um determinado programa/canal/suporte relativo ao tempo total despendido a ver televisão num dado período de tempo (ex. hora, dia, semana, mês).
SHARE DE EMISSÃO
Relação entre a duração de um programa e o tempo total de emissão do respectivo canal.
SHARE DE RECEPÇÃO
Percentagem em termos de contributo de audiência de um programa para a audiência média do total da emissão desse canal.
SHARE OF SPEND
Análise comparativa da percentagem que representa o investimento publicitário de uma marca em relação ao total do sector.
SHARE OF VOICE
Análise comparativa da percentagem que representam os GRP obtidos pela acção publicitária de uma marca, durante um determinado período de tempo (mês, ano, etc.) em relação ao total de GRP do sector.
SINERGIA DE MEIOS
Termo utilizado para expressar a ideia que a acção combinada de vários meios deverá ter um efeito superior ao da soma dos efeitos individualizados desses mesmos meios.
SKYSCRAPPER
Banner vertical com a dimensão de 120×600 pixels.
SPOT
Mensagem publicitária áudio ou audiovisual emitida pelos meios rádio ou televisão.
SUPORTE PUBICITÁRIO
Veículo de comunicação publicitária dentro de cada meio, onde se pode inserir uma mensagem publicitária e ao qual corresponde um determinado preço.
T
TABLOIDE
Jornal com uma dimensão menor que o tradicional, contendo aproximadamente 6 colunas e um total de, aproximadamente, 1.000 linhas por página (tipo 5).
TAKEOVER
Personalização de uma página à imagem do anunciante/marca.
TARGET GROUP
Ver “grupo-alvo”.
TAXA DE ABERTURA
Consiste no número de destinatários da newsletter que abriram o e-mail, normalmente como uma percentagem do número total de e-mails enviados. A taxa de abertura é considerada uma medida essencial para a avaliação do sucesso de uma campanha de e-mail marketing, embora se devam considerar algumas restrições. A taxa indica apenas o número de e-mails abertos em relação ao número total de e-mails enviados, e não apenas àqueles que foram efectivamente entregues.
TAXA DE CONVERSÃO
É a percentagem de visitantes de um website que executaram uma acção, convertendo-se em clientes ou possíveis clientes. As conversões são normalmente compras ou pedidos de informação. Se um website tem 100 visitas, das quais 20 convertem, significa que o site teve uma taxa de conversão de 20%.
TAXA DE MEMORIZAÇÃO
Probabilidade de as pessoas que contactam uma vez com uma peça publicitária a memorizarem. A partir da taxa de memorização, e com um algoritmo definido, supõe-se poder construir uma curva de resposta (teoria de Morgensztern).
TELESHOPPING
Promoção e demonstração de um produto através do meio televisão com a finalidade de o telespectador comprar via telefone.
TELESPECTADOR
Indivíduo que viu televisão pelo menos numa unidade de tempo (minuto) durante um certo período de tempo (dia).
TELEVISÃO
Termo por que se designa a transmissão, por via hertziana, por via terrestre (cabo) ou digital, de imagens e sons que são visionados num ecrã.
TEMPO MÉDIO DE VISIONAMENTO
Ver “ATV”.
TEMPO MÉDIO DESPENDIDO
Ver “ATS”.
TIME-SHIFT VIEWING
Visionamento de televisão, com um diferimento igual ou superior a 30 segundos e inferior a 7 dias, em relação à emissão em directo.
TIRAGEM
Número total de exemplares impressos de um determinado suporte e referente a uma dada edição.
TRABALHO DE CAMPO
Componente de um estudo de mercado que implica entrevistas pessoais realizadas por investigadores especializados, com o objectivo de obter informações.
TV CABO
Sistema de distribuição do sinal de emissão de televisão que consiste na utilização de um cabo de fibra ótica, geralmente subterrâneo, podendo essa mesma emissão ser distribuída de forma hertziana através de satélite.
TVR (TV Rating)
Taxa média de audiência para o total televisão.
U
UNIDADE BASE DE MEDIDA
Período mínimo sobre o qual é registado o comportamento da audiência (ex.: Televisão – 1 minuto; Rádio – 5 minutos).
UNIQUE USERS/UNIQUE VIEWERS
É o número de utilizadores únicos que visitaram o site num determinado período de tempo, independentemente do número de sessões que iniciaram.
UNIVERSO
Ver “população”.
URL (Uniform Resource Locator)
Endereço na internet que visa uniformizar a designação da localização de um determinado tipo de informação na internet (ex.: http://www.caem.pt).
V
VAGA
Esquema de distribuição de anúncios de uma campanha, delimitada num determinado período de tempo.
VALIDAÇÃO (em audimetria)
Processo que consiste na aplicação de um conjunto de normas e critérios aos dados recolhidos dos audímetros de forma a eliminar comportamentos convencionados como anómalos.
VIDEO POST-ROLL
Vídeo com anúncio que surge após a visualização do vídeo que o utilizador seleccionou.
VIDEO PRE-ROLL
Vídeo com anúncio que surge após a visualização do vídeo que o utilizador seleccionou.
VISITANTE
Indivíduo que visita um site e que pode ser classificado por: único registo, único cookie, único URL e único endereço IP.
VOSDAL (Viewed on same day as live)
Visionamento de televisão, com um diferimento igual ou superior a 30 segundos, em relação à emissão em direto e que tem lugar no mesmo dia.
W
WEB ANALITYCS
É a medição, recolha, análise e comunicação de dados da internet para obter uma melhor compreensão e optimização do uso da web. Não é apenas uma ferramenta para medir o tráfego, mas pode ser usada como uma ferramenta de pesquisa de mercado e para avaliar e melhorar a eficácia de um website. Pode ainda ajudar as empresas a medir os resultados de impressão ou de difusão de campanhas publicitárias tradicionais.
WFA
World Federation of Advertisers.
WWW (world wide web ou web)
Sistema de servidores de internet que suporta documentos formatados, designados por páginas e/ou sites. O acesso à world wide web realiza-se através de aplicações informáticas conhecidas por navegadores (browsers). Nem todos os servidores de internet fazem parte da world wide web.
Z
ZAPPING
Acção de mudar de canal de televisão utilizando o comando à distância, normalmente atribuído à rejeição de um determinado programa ou bloco publicitário.